terça-feira, 19 de abril de 2011

O convite dos padrinhos e madrinhas [parte 1]

[senta que esse post é comprido pra chuchu!]


Ando vendo em um monte de blogs por aí que o povo monta planos cada vez mais mirabolantes para convidar seus padrinhos e madrinhas.
Namorido e eu, lesos do jeito que somos, nunca pensamos a respeito e acho que até por conta disso quase metade do cortejo já estava convidada antes mesmo de a gente saber que existe uma espécie de “protocolo” pra isso. Estes são os meus, depois escrevo sobre os "convites" do Elmo:

Casal de padrinhos #1 da Carol:

Minha prima e seu marido.Sabe quando a gente é pré-adolescente e fala coisas tipo “Ó, quando você casar eu vou ser sua madrinha e você vai ser a minha!”? Com a gente ficou combinado desse jeito. No final das contas ela deu um certo azar, pois me colocou pra entrar na igreja com meu então namorado e vai ficar sem ver um dos seus padrinhos de casamento pro resto da vida!

Eu queria que ela fosse a primeira a ser convidada, que a gente marcasse alguma coisa e eu desse a “grande notícia” e tals, mas uma coisa nada legal aconteceu: seu bebê nasceu prematuro e precisou ficar 21 dias na UTI.

Domingo passado foi aniversário dela e eu estava com receio de ligar até pra dar os parabéns, mas a irmã dela me deu uma das melhores notícias dos últimos tempos: Gabriel estava em casa. Liguei, chorei e no meio do atropelo fiz o convite.





Padrinho #2 da Carol:

[Da série: eu queimo meu próprio filme]

Meu primo “imediatamente mais novo”.

Quando a gente era pequeno eu sacaneava que ele seria meu padrinho. Uns anos atrás ele passou a acreditar.

Estava eu sozinha no apê fuçando coisas de casamento na internet [e tentando desesperadamente ligar pra Madrinha #2, sem sucesso] quando vi o dito cujo a toa no google talk e resolvi falar por ali mesmo. Ele não acreditou quando eu disse que salvei toda a nossa conversa [muitas partes foram cortadas por respeito a quem está lendo]. Ó o final:

Douglas: fala logo

levo o celular pro banheiro

só vai demorar mais a digitar

Douglas: já reparou q eu nunca saio do gtalk?

é o celular

Carolina: dooouglaaaaasssss!!!!!

[...]

Carolina: raquel tá por aí?

é q ainda nao falei pra ela do casamento

Douglas: não, ela foi pro pilates

sei la o q

ou academia

nao sei direito


Pois é. Contei antes de saber do “detalhe”... ¬¬

Esse finalzinho de conversa nos leva a:


Madrinha #2 da Carol:

Foi minha prima caçula por 22 anos [agora a gente tem a Gabi (minha daminha)], e é praticamente minha irmã.

Divide um apartamento com o Padrinho #2 por causa da faculdade e acho que já estava subentendido que seria minha madrinha desde sempre! Como comentei ali em cima, tentei como louca falar com ela antes de falar com Padrinho #2, mas apesar de ter pedido pelamordedeus pra ele não contar nada, atendeu o telefone azeda que nem jiló, injuriada por não ter sido avisada antes do mala.

Pensei: “pelo menos o convite pra madrinha eu ainda posso fazer ao vivo!”


No domingo seguinte, quando eu apareci no portão da casa da minha avó [aka: vila onde metade da família mora], só deu tempo de ver uma das minhas tias cutucando Raquel e dizendo: “Ali, ó! Tua afilhada chegou!”

Meu queixo foi no chão.

Raquel deu um sorrisão que só não foi mais bonito que o do dia que passou no vestibular.

E tia Helena passou o resto do final de semana com um esparadrapo na boca.


Padrinho #3 da Carol:

Sabe o Dexter?

Boa pinta pra chuchu, né? Pois é, meu outro primo parece com ele.

Mas é comprometido, viu? E a namorada dele é o xodó da minha avó.

Estranho eu ter uma família tão grande e ser filha única de pai e mãe, não? Mas esse cara aí cumpre bem o papel de irmão. Carregou sofá debaixo de chuva quando resolvi morar mais perto do trabalho e sempre fila meus biscoitos e meu jornal de domingo.

Conta as histórias mais inacreditáveis, que a gente só tem certeza que aconteceram porque se tiver que contar 20 vezes, nas 20 ele conta com a mesma riqueza de detalhes.

Ficou toda uma tarde de sábado perambulando de braço dado com a Madrinha #2 pela casa, dizendo que formariam o par mais bonito do casamento.


Aqui, ó!


Madrinha #3 da Carol:

[Desenho feito pelo namorido! Btw, meu avatar também!]

E chegamos ao motivo do post anterior.

Perceberam que até aqui todos os padrinhos são da família?

Não sou de muitos amigos. Fato. Três da faculdade, duas do trabalho e uma de escola [que não conta porque casou com um dos meus primos (ainda não citado) e entrou pra família].

E a Lilica.

Sabe a pessoa mais improvável no mundo de se tornar tua amiga? [Principalmente quando oficialmente ela é amiga do teu namorado. Já rola aquele estranhamento básico, né?]

A que já morou em meio mundo enquanto você só viaja pra visitar parentes; a que tem a tatoo mais estilosa [que fez antes de virar modinha] enquanto você quase foi deserdada quando fez um segundo furo na orelha?

Talvez por isso eu tenha resolvido elaborar mais o pedido. Não só por ser aquela minha amiga “descolada”, mas porque sou tão fechada no meu mundinho que deixar alguém oficialmente entrar nele exige certa preparação.

Não foi nada absurdo, com balões e carro de som. Foi uma coisinha singela, mas que eu tinha quase certeza de que ela ia gostar.

Sabe os cupcakes do post anterior? Lílian teve que trabalhar no dia do lançamento e por isso não pode ir. Mandei mensagem com a desculpa de saber quando afinal ela comeria os bolinhos e acabamos combinando um programinha bem família: torradinhas, pastinhas, pipoca e seriado repetido.

Saí do trabalho na sexta feira e comprei um monte de cupcakes. Coloquei em uma caixinha bonita, escrevi um bilhete [que virou um testamento, como esse post] e deixei na geladeira.

Ela riu quando leu que “poderia não aceitar caso houvesse a possibilidade de virar cinzas ao pisar em solo sagrado”. Mas acho que nesse ponto já tinha topado.


Claro, se tiver open bar! ;)

3 comentários:

  1. Aii Carol eu adorei seu post!!

    Eu não fiz nenhum convite formal até pq todos os meus padrinhos sabiam desde sempre que seriam padrinhos!!

    =)

    Me identifiquei um monte com vc \o/

    beijo beijo

    ResponderExcluir
  2. O importante é que o modo de convidar tenha a sua cara e a do padrinho em questão. Eu e meu noivo fizemos um filminho caseiro pra convidar os padrinhos, poque sabíamos que eles iam gostar.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  3. Carol pode ter certeza que foi super especial pra eles!! Nem sempre entregar um presente ou formalizar tudo bonitinho quer dizer muita coisa... Te conto pq acho isso por e-mail...
    Bjks

    ResponderExcluir